maio 142007
 

Blz!

Pois é, sei que já passaram dias e dias, desde que prometi comentar alguns assuntos no post do relato semanal 04[1], os quais na verdade já comentei alguns, e que ainda continuo na árdua tarefa de transmitir um pouco do que pude passar e aprender durante este período, pois bem, agora vou falar do sufoco que passei no FLISOL, ou melhor, o sufoco que escolhi passar 🙂
Tem algum tempo que ajudo os amigos aqui de Fortaleza nos eventos, quer seja opinando, palestrando ou tentando colocar a mão na massa, pois bem, este ano o FLISOL não pode contar com as figurinhas carimbadas de sempre, pois como qualquer ser humano, as vezes acontecem imprevistos na nossa vida, e esses amigos, tiveram que se organizar ou investir seu tempo em coisas mais imediatas para poder retornar as atividades num futuro bem próximo, e eu espero que realmente seja próximo, pq quem perde de fato somos todos nós 🙂
Comecei tentando ajudar organizando algumas informações no wiki[2], nos tempos vagos de preparação do CDLivre e das minhas palestras, foi uma tarefa até que fácil porém trabalhosa e custosa, e creio que fiz foi um trabalho razoável, porém esse ainda não é o fato 🙂
Conforme a data do evento foi se aproximando vimos (foi enviado para toda a lista do PSL-CE[3]), que a grade das palestras estava meio pequena, se comparada as edições de todos os eventos que tivemos aqui em Fortaleza. E com isso, minha primeira reação ao ver foi um pouco de decepção, pois era óbvio que alguma coisa estava errada, e pude observar como algumas pessoas/amigos fazem falta, sabemos criticas, opinar e etc, mas realmente colocar a mão na massa não é fácil e poucos querem se sujar.
Acabei ficando o resto da noite com aquela sensação de que a coisa não estava legal, que se continuasse daquele jeito era desanimador… eu mesmo que sou empolgado com a coisa estava desanimado imagina as outras pessoas que estavam querendo conhecer a filosofia do SL.

Comecei a conversar com alguns amigos e alguns se sentiam da mesma forma, porém as respostas que ouvi foram coisas do tipo: “Não sei se vou participar”, “Vai ser bem paia“, e assim por diante, claro que posso ta exagerando um pouco, ou talvez muito, afinal minha memória não é lá grandes coisas e já tem tempo, o fato é que eu estava vendo que o desanimo estava ficando geral e que isso poderia se espalhar mais e mais.

Então resolvi criar coragem e colocar a mão na massa, conversei com o “Coordenador do Evento”, sobre a disponibilidade das salas, pq em reuniões anteriores tínhamos uma senhora idéia pra estrutura, pensávamos em coisas como:
  • 4 Salas de aula
  • 1 Mini Auditório
  • Aplicação da prova LPI
E de acordo com a grade, mal fechavamos 1 sala em todos os horários desejados, então comecei a tarefa de caçar na Internet possíveis palestrantes para alocar nos espaços em branco, comecei procurando as palestras já realizadas nos sites do 1 FCSL, II FCSL, III FCSL, FLISOL 2005, FLISOL 2006, e consegui de fato encontrar ótimas palestras que de fato complementariam a grade, ou melhor daria uma a+ a ela, pois eram palestras focadas nos iniciantes de Software Livre, e comecei então o trabalho de entrar em contato com eles.
Em paralelo comecei a conversar com amigos que costumam palestrar e que de fato poderiam apresentar conteúdo bastante interessante, porém não eram focados ao público iniciante, o qual de fato é alvo em eventos como o FLISOL.
Comecei a receber emails de algumas pessoas que eu tinha esperança de que pudesse honrar a comunidade com seus conhecimentos, porém a grande maioria das respostas foram informações que estavam sem tempo, ou que haviam mudado de cidade e até de país, ou que o projeto sobre o qual palestravam não existia mais.
De fato parecia que a coisa não tinha muita saída, que a grade seria aquela mesmo, e que por alguma razão pela primeira vez (que eu conheça), as submissões da comunidade não excediam os espaços alocados.
Conversando com um amigo meu, o Christiano[4] e suas teorias mirabolantes :), ele afirmava que a culpa era do mercado de trabalho, que este primeiro semestre de 2007 a coisa estava de fato pegando fogo, que as pessoas estavam mudando de emprego, estavam se ajustando as novas realidades e que isso causava uma certa complicação e falta de tempo.
Bem de fato creio que pode ter alguma coisa haver, pois de Agosto de 2006 até Fevereiro de 2007 de fato em Fortaleza tivemos muitas mudanças no mercado de trabalho, tivemos três concursos públicos na área de T.I, onde os três somados juntos alocaram mais de 250 pessoas (e ainda tem concurso chamando gente) o que ocasionou muitas mudanças em diversas empresas e até mesmo em órgãos públicos.
O fato foi que acabei recebendo sugestões e comecei a trabalhar algumas idéias, e comecei a alocar espaço nas grades com pessoas que conhecia e que estavam dispostas a palestrar, o maior problema que eu vi no momento foi o foco, acabei ajudando a transformar um evento de iniciantes em um nível intermediário e avançado e altamente focado no perfil de desenvolvedores, também sou desenvolvedor e de fato a maioria dos meus amigos e conhecidos são desenvolvedores
A primeira preocupação foi pq o tema acabou girando em torno de java, e na época o java ainda estava na novela de promessas para se libertar, ainda bem que a novela ta terminando.
Então acabei tomando coragem, já que o tempo estava curte, e resolvi alocar uma sala praticamente para palestras envolvendo java, de fato, se analizarmos podemos observar que pode ter sido uma saída oportuna, pois o java é muito respeita nos ambientes corporativos, e a comunidade cearense de java o Cejug[5], é bastante ativo, então vi a oportunidade de tentar um contato inicial entre as duas comunidades a de Software Livre e a de Java (Pra quem não sabe, também trabalho com Java).
Comecei de fato a alocar a grade e montando a grade do FLISOL com uma grande presença dos javeiros, e de fato creio que os palestrantes ficaram contentes, pelo menos o Christiano falou muito bem da sua palestra.
Acho que tem tanta coisa na mente que perdi um pouco o foco do post, mas o fato que quero transmitir é que o trabalho que o pessoal que de fato trabalha (e não aqueles que saem babando as pessoas para aparecer) , porque pense como é trabalhoso: “Organizar, Formatar, Procurar palestantes e se responsabilizar por n-coisas” não é nada fácil, é cansativo! e muito, e nem cheguei a passar por todas essas coisas. Então agora antes de criticar as coisas, pense duas vezes, será que teríamos a mesma coragem e disposição dessas pessoas que de fato se “matam” pelo Software Livre, pelo prazer de transmitir, de dar oportunidades as outras?
Bem eu particularmente vejo que muitos falam e poucos fazem de fato, e quero sair cada vez mais da “falação”, deixar isso só para minhas palestras e entrar a fundo na sujeira.
E pude observar com essa peregrinação o quanto as informações estão dispersas e que poderíamos de fato otimizar algumas coisas a médio e longo prazo com a utilização e construção de sistemas, e quero de fato cria-los e entrega-los a comunidade como Softwares Livres.

T+

Vida Longa e Próspera!

Referências

[1] Relato Semanal 04 – http://davidferreira-fz.blogspot.com/2007/05/semana-1704-3004.html
[2] Wiki PSL-CE – http://www.psl-ce.softwarelivre.org/flisol
[3] PSL-CE – http://www.psl-ce.softwarelivre.org
[4] Blog do Christianohttp://www.milfont.org/blog
[5] Cejughttp://www.cejug.org

  One Response to “FLISOL Organização”

Comments (1)
  1. Se 1% dos brasileiros fizessem ao invés de falarem, o Brasil seria país de 1º mundo :pEi e não são teorias mirabolantes não, são análises de mercado profundas após meia caixa de cerveja 🙂

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(requerido)

(requerido)